Produção do Fiat 500 e Maserati são atingidos por disputa com fornecedor

Fiat.png

MILÃO - O Grupo Fiat está enfrentando atrasos na produção de veículos na Europa, depois que um fornecedor parou de entregar os componentes de plástico usados em Fiat 500 e Maserati sedans. A fábrica da Fiat/Maserati perto de Turim ficou parada por pelo menos quatro dias por causa da interrupção no fornecimento da Selmat Automotive, disse um representante da Fiat.

As fábricas da montadora na Polônia, onde a Fiat constrói seu icônico 500, e na Sérvia, onde produz o mais espaçoso 500L , têm enfrentado atrasos na produção nessa semana e na semana passada. "A Fiat está enfrentando sérios danos" por causa da falta de componentes com "milhares de trabalhadores afetados", disse a empresa em um comunicado. O problema pode afetar os embarques do 500L para o mercado dos EUA, mas isso não conta para os 500 fabricados no México, que são comercializados no Brasil. As primeiras remessas do 500L americano começaram na semana passada.

O CEO da fornecedora Selmat, Enzo Maccherrone disse que a empresa informou a Fiat há um mês que iria parar a produção a partir de 29 de abril a 02 de maio e que está entregando as suas peças de automóveis normalmente agora. A Selmat fornece para a Fiat aproximadamente 7.000 tipos de produtos plásticos.

"A Fiat está fazendo todo esse barulho só porque queria comprar minha empresa a preço de banana", disse Maccherrone, cuja empresa emprega 1.000 trabalhadores e teve cerca de 150 milhões de euros em receitas no ano passado. A Fiat por sua vez, não expressou nenhum tipo de comentário sobre essas declarações.

A Fiat, que controla o Grupo Chrysler, esta aumentando a produção de modelos de luxo na Europa, incluindo os Maserati Quattroporte de 130 mil dólares, tendo como meta de encerrar o déficit atual na região em 2016. No quesito negócios, a Fiat teve uma perda de mais de 700 milhões de euros (908 milhões dólares) na Europa ano passado.