Vettel confirma: 'Sou um piloto da Ferrari'

kimirv.jpg

Uma excelente noticia para os torcedores da Ferrari na Fórmula 1. O piloto Sebastian Vettel confirmou de forma extra-oficial que será piloto da scuderia italiana na temporada de 2015.

Apesar dos rumores de sua mudança, parece que todos no paddock sabem da transferência, mas nem a Ferrari, nem a Red Bull confirmam. E isso pode ser creditado a Fernando Alonso, a equipe do Cavallino Rampante ainda tem algumas pendências contratuais com o espanhol.

A emissora Sky realizou uma entrevista bem descontraída com o alemão, onde a primeira pergunta era ‘’Sebastian Vettel é?’’ e o piloto completou a pergunta com uma frase escrita a mão : ‘’Um piloto da Ferrari’’.

Os rumores dizem que Raikkonen será o companheiro de equipe de Vettel. Uma vez que Marco Mattiacci, chefe de equipe, rasgou elogios para o finlandês dizendo que ‘’Kimi é um grande profissional. Não precisa de nenhum tipo de pressão, nós trabalhamos muito bem juntos, Raikkonen é um dos melhores pilotos.’’ 

[Fórmula 1] Irritado, Kimi Raikkonen tem longa conversa com membros da Ferrari

kimi.jpg

Horas após a bandeira quadriculada na Espanha, Kimi Raikkonen teve uma ríspida e longa conversa com funcionários da Ferrari.

Segundo a emissora finlandesa MTV3, o piloto está descontente com seu tratamento na equipe italiana durante o GP da Espanha e também com o desempenho do carro. Raikkonen foi duro nas entrevistas, quando perguntado se ele se sente piloto número 2, a resposta foi ‘’não’’.

Kimi estava na frente de Alonso e o espanhol foi chamado primeiro para ir aos boxes.. ‘’Eu não sei’’, foi a resposta do finlandês quando perguntado se a equipe tomou a decisão certa. Mais calmo, Raikkonen deu outra entrevista, desta vez para Auto Motor und Sport, da Alemanha:

‘’Não havia muita diferencia entre nós dois. No fim das contas, não faz diferença, foi um resultado muito decepcionante para  a Ferrari’’.

[Fórmula 1] Conheça outra arma secreta da Mercedes para vencer o Mundial

As coisas estão ótimas para a Mercedes no Mundial de Fórmula 1, além da liderança, ninguém algum rival deixar os alemães com medo.

Aos poucos as outras equipes começam a descobrir os segredos da Mercedes e o jornal Telegraph divulgou mais uma outra façanha de Toto Wolff.

Vocês sabem quem é Dr. Ceri Evans? Um ex-jogador de futebol! Mas não só isso.. Ele é psicólogo e está acostumado a trabalhar com pessoas do esporte. Ele trabalhou com a equipe Campeã Mundial de Rugby da Nova Zelândia, os famosos ‘All Blacks’. E acreditem... Ceri agora presta serviços para Mercedes na Fórmula 1.

Ele está observando, avaliando e conversando com engenheiros e mecânicos da equipe, ou seja, todos, menos os dois pilotos, Nico Rosberg e Lewis Hamilton.

‘’Queremos otimizar todos os aspectos de desempenho na Mercedes, e nós acreditamos que temos muito a aprender com outros esportes. Isso inclui o desempenho de toda a equipe como agir e reagir em momentos-chave’’ – disse Toto Wolff.

[Vídeo] Compare a diferença dos Pit Stops de 1950 e dos dias de hoje

Todos nós sabemos da importância que tem um Pit Stop numa corrida. Ele pode decidir uma vitória e também pode decidir uma derrota.

Os Pit Stops estão cada vez mais rápidos, as equipes treinam as pessoas de maneira extrema enquanto a mesma não está disputando uma corrida. Nós já vimos o Felipe Massa deixar de levar um título graças a um Pit Stop mal feito.

Nós também vimos a eficiência da Red Bull durante os últimos anos e consequentemente levar os títulos de construtores e de piloto. Agora vocês verão um vídeo abaixo com a diferença de um Pit Stop em 1950 e outro nos dias de hoje.

Assista:

[Vídeo] Este carro de Fórmula 1 da Red Bull Racing é feito inteiramente de papel

Paul Bischof tem um habilidade especial que muito provavelmente você nunca viu igual, já que constrói a partir de folhas de papel modelos complexos em escala 1/10 de carros de corrida. Seu hobby começou aos 8 anos de idade e não parou mais. 

São mais de 40 carrinhos construídos, alguns chegam a levar um ano para serem finalizados e contam com aproximadamente 6,500 componentes por modelo, tudo feito a mão a partir de desenhos técnicos precisos. O nível de detalhes é impressionante, já que se pode observar botões, mangueiras, amortecedores, escapamentos, motor e por aí vai. Tudo recriado apenas com papel e posteriormente pintado com as cores e patrocinadores originais.

Algum tempo atrás, Paul começou a registrar por fotos e postar em seu blog pessoal o passo-a-passo da criação do modelo RB7 de Fórmula 1, algo que chamou a atenção da equipe Red Bull Racing, que o convidou para uma entrevista de emprego na escuderia.

Paul, que está estudando engenharia mecânica pela universidade austríaca 'Graz University of Tecnology', se juntou ao time de Sebastian Vettel e Adrian Newey para ajudar no desenvolvimento de componentes aerodinâmicos dos novos modelos da RBR, incluindo o RB10 deste ano.

Você pode acessar o blog aonde de Paul Bischof coloca o passo-a-passo de suas criações clicando aqui, também não deixe de conferir o documentário abaixo, vale a pena:


Volante original da McLaren MP4/17D de Kimi Raikkonen é vendido por 53 mil reais

Recentemente surgiu à venda na internet um item que irá deixar os colecionadores de objetos ligados ao automobilismo loucos, um volante original utilizado pela equipe McLaren no modelo MP4/17D de 2003, que foi pilotado na época pelo finlandês Kimi Raikkonen.

Segundo o vendedor, o volante nunca chegou a ser utilizado em corridas e era usado como volante reserva da equipe. O volante é todo funcional e construído em fibra de carbono, além disso, conta com números de série gravados em suas partes, garantindo a autenticidade da peça.

O volante é foi oferecido pela loja Beverly Hills Motorsport, e foi vendido no site Ebay pela quantia de 24 mil dólares, ou seja, aproximadamente 53 mil reais.

Veja fotos abaixo:


[Fórmula 1] Red Bull dá ultimato à Renault

O clima não parece ser dos melhores entre a Red Bull e a Renault, fornecedora dos motores para a equipe de Vettel e Ricciardo.

Embora a Red Bull seja a atual campeã na categoria (venceu as últimas quatro temporadas), os engenheiros não estão satisfeitos com o que a Renault tem mostrado em 2014. Segundo o ex-piloto Dr. Helmut Marko, a empresa francesa terá que correr atrás do prejuízo caso queira continuar fornecendo motores para os carros de Adrian Newey.

Ele fez questão de falar que houve uma melhora desde o começo do ano, mas, que ‘’se não houver uma melhora notável em dois ou três meses, vamos definitivamente estar falando em uma outra alternativa’’.

Assim como as outras equipes, a Red Bull vai ter muito trabalho pela frente, pois, além de acertar seus motores, terá que torcer contra Rosberg e Hamilton, ambos da Mercedes-Benz, que por sinal, estão voando baixo.

Coluna do Borracha: Uma Questão de Equilibrio

Finalmente começou o que promete ser o mais sensacional campeonato de todos os tempos. A MotoGP teve sua noite gala no Qatar, onde a força da Honda entrou em rota de colisão com a renovação da Yamaha.

Independentemente de ser um novo campeonato, onde as motos pouco mudaram do ano passado para esse, o importante é saber que os melhores começaram com o pé direito e já estão se destacando.

Como eu previa na coluna anterior, o Valentino Rossi realmente começou com tudo. As dúvidas a respeito da condição do Marc Marquez também foram sanadas, o menino que ainda esta em recuperação do acidente em que quebrou a perna, entrou na pista pra mostrar que, se não esta 100%, como ele mesmo diz, está próximo disso.

A corrida foi épica, sensacional e emocionante. O pega entre os dois maiores protagonistas atuais das duas rodas deixa claro o que vai ser o campeonato desse ano. Mesmo a vitória conquistada por Marquez nas últimas curvas, não tiram o mérito de um novo Valentino, pilotando uma moto mais com a sua cara e que, é sim candidato ao título do ano.

A parte triste ficou com a transmissão para o Brasil da corrida. A emissora que é dona dos direitos preferiu transmitir em seus canais outros esportes. A falta de consciência dos programadores que, apenas olham o futebol e outros esportes menos interessantes e deixam de lados as competições motorizadas, faz com que os anunciantes e incentivadores comecem realmente a abandonar o segmento. Então surge a pergunta: se não gostam, não querem e tratam com desdém, por que compram? Para dizer que tem? Para não dar chance a outros? A cabeça arcaica e primitiva dos donos de concessões públicas como a televisão no Brasil, mostra que são muito amadores. Nos EUA os canais procuram se equilibrar em eventos e outras atrações, se não vão dar conta abrem mão para outros canais, isso se chama equilíbrio de mercado, isso se chama competição saudável, o que aqui não é o caso, quem é dono coloca na gaveta, quem não é tem medo de pegar. Parece que é mais interessante saber da vida dos outros do que ser testemunha de uma grande conquista.

Equilíbrio também é o que a Fórmula 1 começa a buscar nesse fim de semana na Malásia. Na terra onde o avião sumiu porque mudou a rota, as equipes chegam procurando achar o caminho para o ano de 2014. Muito se espera da Red Bull e do atual campeão Vettel. A equipe tem que dar uma resposta muito convincente nessa corrida, a Renault tem que mostrar recuperação, os pilotos têm que apresentar novas armas, até pelo fato de não acontecer a polarização que aconteceu nos últimos anos, mas continuo com a convicção de ser a Mercedes, motor e equipe, os grandes donos do baralho.

Eu volto na próxima coluna para falar de tudo que aconteceu na etapa malaia.

A gente se encontra na semana que vêm!

 Beijos & queijos

[Vídeo] Conheça um pouco mais sobre os novos pneus de chuva da Fórmula 1

O AutoMotoTV divulgou vídeo em seu canal no YouTube explicando as diferenças dos dois jogos de pneus Pirelli de chuva que serão utilizados durante esta temporada da Fórmula 1.

Ambos são chamados de ‘Cinturato’, mas possuem características muito diferentes e que poderão ser diferenciados por quem estiver assistindo a corrida pela cor da faixa em sua lateral.

O pneu intermediário de chuva, utilizado quando ocorrer uma chuva mais leve, recebe uma faixa com a cor verde em sua lateral e sofreu leves alterações para o composto utilizado na última temporada da categoria. Já no pneu com a faixa na cor azul, este utilizado quando a chuva realmente apertar, recebeu um novo padrão de ‘ranhuras’, passando de 35 canais da última temporada para 48 em 2014, assim, será capaz de dissipar ainda mais água e fornecer uma melhor aderência para esta nova geração de motores turbo da Fórmula 1.

Confira o vídeo abaixo:

[Vídeo] Compare o ronco dos motores da Fórmula 1 de 2013 com o da atual temporada

O novo regulamento da Fórmula 1 promete trazer mais emoções para a categoria, com novos motores turbo, sistemas de recuperação de energia aprimorados, carros com menos aderência,  mudança no treino classificatório e por aí vai. Mas uma coisa que não vem agradando aos fãs da categoria é o novo ronco "apagado" dos carros.

Esta semana, um espectador que esteve presente na corrida do último final de semana em Melbourne na Austrália, fez um vídeo comparando o ronco dos atuais motores 1.6L V6 turbo com o 2.4L V8 aspirado utilizado na última temporada da Fórmula 1. 

O vídeo foi gravado do mesmo lugar em que ele assistiu o GP de Melbourne de 2013. Note a falta de protetores de ouvido nas cabeças das pessoas para esta temporada, realmente, a diferença é brutal.

O que você achou do novo ronco dos carros da Fórmula 1? Confira o vídeo abaixo:

[Vídeo] Red Bull acelera contra um avião de combate

Daniel Ricciardo mal chegou a equipe de Fórmula 1 Red Bull Racing e parece que já está levando o lema da fabricante de bebidas energéticas ao pé da letra, já que essa semana a Red Bull divulgou um vídeo comparativo do piloto e seu carro de Fórmula 1 contra um avião de combate F/A-18 Hornet.

O vídeo foi gravado em uma base militar na Austrália, aproveitando o fato de que Daniel Ricciardo estava no país para a disputa do Grande Prêmio de Melbourne da Fórmula 1. 

Nas mãos do piloto da Red Bull estava o monoposto RB9 utilizado pela equipe durante a última temporada da Fórmula 1 e ao seu lado para a "corrida" foi colocado um avião de combate da força aérea do país, um F/A-18 Hornet pilotado pelo experiente Michael Keightley.

Como diria o comercial da bebida energética: “Red Bull Te Dá Asas”, confira o vídeo abaixo:

[Fórmula 1] Motor Ferrari sofre com excesso de peso

A Ferrari esperava um inicio melhor na Fórmula 1 em 2014. Apesar do quinto lugar de Fernando Alonso, o chefe-técnico da equipe disse que a o nível de competitividade não era aceitável em Melbourne.

Segundo a revista alemã, Auto Motor und Sport, o problema da Ferrari está relacionada no peso do seu motor. Ele seria mais pesado do que o Mercedes-Benz e o problemático Renault.

O correspondente da revista, Michael Schmidt, disse que o sobrepeso do motor pegou até mesmo a equipe de surpresa. A Ferrari está correndo contra o tempo para conseguir fazer o emagrecimento do seu V6 turbinado.

Por outro lado, Fernando Alonso vê algo positivo nisso tudo, além de sair na frente de seu companheiro de equipe, Kimi Raikkonen, o espanhol conseguiu abrir vantagem de alguns dos favoritos: ‘’Eu tenho 12 pontos a mais que Vettel e Hamilton, que é um ponto positivo’’.